27 de novembro de 2010

Balada da Felicidade



Balada da Felicidade

Roda de amigos
Sem terem pressa
Junto comigo;
Ver os parentes
Numa conversa
Rindo contentes,
São, na verdade,
Felicidades!

Jantar a mesa,
Uma bebida,
A sobremesa;
Uma canção
Que nos reviva
Uma emoção,
São, na verdade,
Felicidades!

Campos em flores;
Poder do mar;
Mundo de cores;
E, finalmente,
Poder amar
O amor da gente,
São, na verdade,
Felicidades!

Felicidade
Não tem idade
E nem tem hora.
Que tal agora?

Roberto Policiano

0 comentários:

Enviar um comentário