21 de fevereiro de 2016

Quem és tu.......


Quem és tu

Quem és tu que assim vens pela noite adiante,
Pisando o luar branco dos caminhos,
Sob o rumor das folhas inspiradas?

A perfeição nasce do eco dos teus passos,
E a tua presença acorda a plenitude
A que as coisas tinham sido destinadas.

A história da noite é o gesto dos teus braços,
O ardor do vento a tua juventude,
E o teu andar é a beleza das estradas.

Sophia de Mello Breyner Andresen

15 de fevereiro de 2016

Como um vento na floresta


Como um vento na floresta

 Como um vento na floresta,
 Minha emoção não tem fim.
 Nada sou, nada me resta.
 Não sei quem sou para mim.

 E como entre os arvoredos
 Há grandes sons de folhagem,
 Também agito segredos
 No fundo da minha imagem.
 E o grande ruído do vento
 Que as folhas cobrem de som
 Despe-me do pensamento:
 Sou ninguém, temo ser bom.


 Fernando Pessoa

14 de fevereiro de 2016

Sem ti ........


Sem ti

E de súbito desaba o silêncio.
É um silêncio sem ti,
sem álamos, sem luas.
Só nas minhas mãos
ouço a música das tuas.

Eugénio de Andrade